ETIQUETAGEM_VEICULAR

Eficiência Energética

Carros econômicos, eficientes, inteligentes no aproveitamento de espaço, com motores pequenos e potentes, são a marca registrada da Fiat no Brasil, desde sua inauguração. Em 1976, lançamos o Fiat 147, primeiro carro com motor transversal do país e, daí por diante, apresentamos inúmeras inovações ao mercado, como o primeiro veículo movido a etanol produzido em série; o primeiro carro popular com motor 1.0; a família de motores Fire, mais leves e econômicos; o Siena Tetrafuel, primeiro e único modelo alimentado por quatro combustíveis; o conceito downsizing com o motor Fire 1.4l T-Jet no Bravo e no Punto; dentre vários outros lançamentos.

Eficiência energética está associada à quantidade efetiva de energia para deslocar o veículo. A medida básica da eficiência energética é a distância percorrida para cada litro de combustível. Ou seja, veículos que consomem menos combustível são mais eficientes e, consequentemente, emitem menos CO2.

Vários fatores podem afetar o consumo de combustível. No desenvolvimento de um novo projeto, os engenheiros da Fiat estudam a eficiência energética desde os primeiros traços do automóvel. Isso porque a aerodinâmica também influencia a quantidade de combustível consumida. Pneus com melhor resistência ao rolamento, emprego de materiais verdes mais leves, câmbio com relações longas de marcha, dentre vários outros itens, também contribuem para ampliar a eficiência energética.

A Fiat foi uma das primeiras fabricantes do país a apoiar voluntariamente o Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular (PBEV) criado em 2009 pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), ao informar aos consumidores os valores de consumo de combustível de seus principais modelos e de emissão de CO2.

O PBEV divulga os dados de consumo em uma etiqueta que orienta o consumidor na hora da compra, indicando os veículos que apresentam os melhores níveis de eficiência energética dentro de cada categoria. A etiqueta apresenta as seguintes informações: ano de aplicação; categoria que o veículo se classifica; marca, modelo, motor e transmissão; classificação do veículo de “A” (maior eficiência) até “E” (menor eficiência); e autonomia dos combustíveis (km/l) nos ciclos urbanos e rodoviários. Clique aqui e veja as tabelas do PBEV.

O consumo de combustível também depende de fatores ligados ao perfil de condução dos motoristas, à manutenção do veículo e ao trajeto percorrido. Falta de manutenção, pneus descalibrados, direção agressiva com acelerações e frenagens bruscas, trânsito congestionado, velocidade elevada, combustível inapropriado, condições adversas da via ou excesso de peso influenciam a eficiência dos veículos, podendo aumentar em mais de 20% o consumo de combustível.

Fique atento aos 10 mandamentos da condução econômica:

1. Não aqueça o motor com o veículo parado. Nesse estado, o motor esquenta muito mais devagar, aumentando o consumo e a emissão. O melhor é partir lentamente, evitando regimes de rotações elevados.

2. Quando as condições do trânsito e da estrada permitirem, utilize marcha mais alta.

3. Evite acelerações quando estiver parado em semáforos.

4. Mantenha uma velocidade uniforme sempre que possível, evitando freadas e arranques supérfluos.

5. Desligue o motor em paradas prolongadas.

6. Controle periodicamente a pressão dos pneus. Se a pressão estiver muito baixa, o consumo de combustível aumenta.

7. Utilize dispositivos elétricos somente pelo tempo necessário. A exigência de corrente elétrica aumenta o consumo de combustível.

8. Evite trajetos muito curtos com partidas frequentes com o motor frio. Essas situações não permitem que o motor atinja a temperatura ideal de funcionamento, além de significar um incremento de consumo.

9. Não viaje com excesso de carga. O peso do veículo influencia fortemente no consumo e na estabilidade.

10. Não altere as características originais do veículo. Acessórios aerodinâmicos não certificados durante o desenvolvimento do veículo podem penalizar o consumo e o próprio coeficiente aerodinâmico original, assim como rodas diferentes e modificações no motor.