INCLUSÃO SOCIAL

A valorização da vida, a transformação, a prosperidade, a autonomia do ser humano e a perenidade são os valores que norteiam o relacionamento da Fiat com a comunidade. A concretização dessa política se dá através do Programa Árvore da Vida, que nasceu em 2004, no Jardim Teresópolis, em Betim (MG), e hoje se estrutura por todo o Brasil, por meio de projetos que buscam promover

o desenvolvimento humano e social, estimulando o empoderamento e o protagonismo.

O trabalho do Programa Árvore da Vida se concretiza nas histórias de superações, vitórias, oportunidades e esperanças que se multiplicam por todo o país. Sem perder de vista o desenvolvimento econômico, a empresa reafirma, a cada dia, a sua vocação cidadã,

por meio de práticas sustentáveis que visam a garantir o elo entre o agora e o amanhã, comprometida com a construção de uma sociedade mais justa e harmoniosa ao alcance de todos.

Este é o jeito Fiat de guiar os seus negócios, de mãos dadas com a sociedade brasileira.


ÁRVORE DA VIDA

A Fiat, no Brasil, possui uma política de relacionamento com a comunidade chamada Árvore da Vida, norteada por valores como a valorização da vida, a transformação, a prosperidade, a autonomia do ser humano e a sustentabilidade.

Os "galhos" desta Árvore da Vida retratam a união de forças entre a Fiat, as comunidades envolvidas pelas ações de responsabilidade social da empresa e os integrantes da Rede Fiat de Cidadania.

Sem perder de vista o desenvolvimento econômico e ambiental, a empresa reafirma, a cada dia, a sua vocação cidadã por meio de práticas sustentáveis que visam a garantir o elo entre o agora e o amanhã, comprometida com a construção de uma sociedade justa e harmoniosa ao alcance de todos.

A concretização dessa política se dá através do Programa Árvore da Vida, que se divide em quatro grandes programas:

Árvore da Vida – Jardim Teresópolis

Árvore da Vida – Voluntariado

Árvore da Vida – Capacitação Profissional

Árvore da Vida – Parcerias

O ponto comum entre as iniciativas é o estímulo à autonomia do ser humano e ao empoderamento das comunidades para que se tornem protagonistas de suas próprias histórias.

Envie agora

  • Árvore da Vida - jardim teresópolis +

    Promover o desenvolvimento territorial do Jardim Teresópolis, uma comunidade caracterizada por altos índices de vulnerabiliadade social, localizada em frente à fábrica da Fiat Automóveis em Betim, Região Metropolitana de Belo Horizonte (MG), onde moram cerca de 40 mil pessoas. Este é o objetivo principal do Programa Árvore da Vida – Jardim Teresópolis, desenvolvido pela Fiat em parceria com as ONGs Fundação AVSI e CDM, desde 2004. Em sete anos, o trabalho já beneficiou mais de 14 mil pessoas e 109 instituições locais. Só em 2010 foram mais de 2.700 pessoas beneficiadas.

    A estratégia traçada pelo programa leva à comunidade ações baseadas em três eixos: atividades socioeducativas, geração de emprego e renda e fortalecimento da comunidade. Essas ações têm sempre como foco principal as crianças e jovens, e seus núcleos de relacionamento, como a família, a escola e a própria comunidade.

    Veja a galeria de Fotos

    Conheça as atividades do programa:

    • Atividades Socioeducativas

      No eixo socioeducativo do Programa Árvore da Vida – Jardim Teresópolis são atendidos anualmente cerca de 1,8 mil crianças e adolescentes, por meio de atividades esportivas, oficinas de canto, dança, percussão e formação humana.

      Como resultados desse trabalho, alguns indicadores já começam a mudar. De 2004 a 2010, houve aumento de 25% no número de alunos aprovados na escola regular. A permanência na escola passou de 83% para 96% no período. E o interesse, a freqüência e a participação dos alunos na escola regular passaram de 58% para 86%, ou seja, um aumento de 28%.

      Outra contribuição do Árvore da Vida aos que participam do programa é o Centro de Apoio à Família (CAF). Lá, psicólogos e assistentes sociais prestam atendimento familiar, individual ou em grupos. Também são promovidas palestras, seminários e oficinas voltadas para a estrutura familiar. As famílias recebem visitas domiciliares e encaminhamento para instituições parceiras do programa.

      Para a Fiat, o principal resultado dessas ações está expresso pelos próprios participantes:

      "Estou no programa desde que começaram as aulas de canto no Árvore da Vida. O programa me deu a oportunidade de fazer o que eu gosto, me fez conhecer mais. Hoje, confio em mim mesma, sei que sou capaz, acredito no meu potencial. O programa prioriza muito a escola e me influencia a tirar notas boas. Eu pretendo seguir a carreira de cantora e quero fazer uma faculdade de música. Imagino no futuro estar bem financeiramente, cantando." Bianca Aragão Esteves, 15 anos – Participante da Oficina de Canto

      "Eu faço parte do grupo de espetáculos de dança. Já me apresentei no ‘Zeropeia’ e no ‘Presépio Cantado’. Com o espetáculo Zeropeia nós aprendemos que não importa quantas patas você tem. O que importa é que você sempre pode ir além e eu acredito nisso para minha vida. Para o meu futuro, eu pretendo ser advogada e enfermeira." Jéssica Priscila de Jesus Santos, 14 anos – Participante da Oficina de Dança

      "No começo eu não sabia tocar não, mas o professor Fred foi me ensinando e foi muito bom para eu participar da oficina, já que foi uma experiência nova, lugar diferente, aprendizado. Sair da rua foi bem melhor. Na escola eu melhorei bastante, porque para fazer parte do grupo de espetáculo, tem que ter nota boa. Todo bimestre o professor Fred pede o boletim escolar e se estiver ruim de nota, não se apresenta." Bruno Borges de Souza Pereira, 14 anos – Participante da Oficina de Percussão

      "Depois que eu entrei na Oficina de Memória e História, meu desenvolvimento na escola melhorou muito. Passei direto ano passado. Tive mais relacionamento com as pessoas, respeito, educação. Sempre fui tranqüilo, mas antes as pessoas faziam muito a minha cabeça. Mas agora, aprendi mais a como ter um relacionamento estável com as pessoas, com respeito e seriedade. Eu gosto da oficina. A professora ensina direito. Os amigos são amigos reais, conversam, não têm aquele papo ruim e gosto de me relacionar assim. Eu melhorei na escola porque as aulas de Memória e História me mostraram que a gente tem que ter interesse. Aí prestei atenção e notei que para eu vencer minhas dificuldades teria que ter interesse. Meu pensamento agora é: ‘se eu quiser crescer eu vou estudar. Comecei a prestar atenção e deu resultado!’" Jackson Cavalcanti de Souza, 15 anos – Participante da Oficina de Memória e História

      "Para mim, o esporte é um dos meios de tirar o jovem de um caminho errado. Creio que é mais fácil educar uma criança, por meio do esporte e seus valores, do que reeducar o jovem que já tem capacidade de escolher os caminhos da vida." Thamires Cristina Souza, 18 anos – Participante das atividades de Esporte

      "Eu tinha mais dificuldade em Matemática. Quase tudo era difícil, mas este ano já melhorei bastante. Comecei a participar do reforço e minhas notas melhoraram. Se não fosse o reforço, talvez eu tivesse ficado de recuperação ano passado." Kamila Pereira de Oliveira, 13 anos – Participante das aulas de Reforço Escolar

    • Geração de Trabalho e Renda

      Através do eixo Geração de Trabalho e Renda, o Programa Árvore da Vida – Jardim Teresópolis oferece um leque de iniciativas que estimulam jovens e adultos a conquistarem uma vaga no mercado de trabalho, bem como oportunidade para os comerciantes da região aperfeiçoarem a gestão de seus negócios. O eixo é subdividido em três áreas de atuação: Empreendedorismo, Centro de Referência ao Trabalhador (CRT) e Cooperárvore.

      O CRT é uma referência para os moradores do bairro no desenvolvimento profissional. Os mais jovens passam pelo percurso formativo do Menor Aprendiz. Entre os cursos disponibilizados para os adolescentes com faixa etária entre 15 e 18 anos, estão o de Auxiliar Administrativo, Jovem Empreendedor e Informática Básica.

      Além do percurso de menor Aprendiz, o Centro realiza cursos de qualificação e processos de encaminhamento ao mercado formal de trabalho. Destacam-se: Aprendizagem Social, Controle de Qualidade, Mecânica e Manutenção Industrial e Atendimento ao Cliente. Em 2010, o CRT ampliou as suas parcerias e já conta com 40 empresas e instituições colaboradoras. As vagas oferecidas são monitoradas e divulgadas na comunidade.

      Como a região tem um comércio bastante ativo, os empreendedores locais recebem uma atenção especial, por meio da área do Empreendedorismo do Eixo de Geração de Trabalho e Renda. Palestras, consultoria e orientação para a regularização total do negócio estão na pauta das atividades desenvolvidas com mais de 80 empreendedores locais.

      As ações de fortalecimento do comércio também fizeram surgir a Rejat – Rede de Empreendedores do Jardim Teresópolis, que propõe ações conjuntas para fortalecer a atividade comercial na região.

      A comerciante Regiane Verônica Gomes, moradora do Jardim Teresópolis, conquistou em dezembro de 2010 o prêmio de Empresária do Ano, na categoria Empreendedor Individual. O prêmio foi concedido pela Associação Comercial, Industrial e Agropecuária de Betim (ACIABE) com o propósito de premiar empresas e empresários que se destacam em Betim por promover o crescimento econômico do município, gerar emprego, renda e contribuir com programas de responsabilidade e valorização cultural, social e econômica. Regiane foi indicada ao prêmio por ter sido a primeira empreendedora a se formalizar no município, através da Lei Geral do Empreendedor Individual.

      Regiane possui um armarinho e, em conjunto com seu esposo, iniciou um segundo empreendimento: uma distribuidora de água mineral que é um exemplo de sucesso. No primeiro mês de funcionamento vendeu pouco mais de 300 galões de água mineral de 20 litros. Quatro meses depois as vendas já ultrapassaram os quatro mil galões.

      "Com os cursos de empreendedorismo, minha mente foi se abrindo. Comecei arrumando minha loja, colocando estantes de vidro, balcão, abrindo uma porta maior e fazendo uma vitrine. Depois veio a máquina do cartão de crédito que fez diminuir bastante os pedidos de compra fiada. Hoje eu tenho CNPJ e alvará da prefeitura de Betim, coisas que me dão mais estabilidade." Regiane Verônica Gomes, empreendedora individual – Participante das ações do eixo Geração de Trabalho e Renda


      Cooperárvore

      Outra iniciativa nessa área é a Cooperárvore, a cooperativa social do Programa Árvore da Vida, que beneficia 26 famílias da comunidade. Por meio da capacitação em técnicas em costura, silk e artesanato, as artesãs utilizam materiais que sobram da produção de carros para criar peças inovadoras. Retalhos de cinto e segurança e tecido automotivo são transformados em bolsas, mochilas e outros acessórios que geram renda e respeito ao meio ambiente.

      Em 2010 foram mais de 25 mil peças produzidas e comercializadas. O aumento médio no rendimento familiar das cooperadas desde o início do trabalho na cooperativa foi de 44%.

      "Eu era faxineira e achava que seria faxineira o resto da vida. Pensei que não houvesse outra solução, já que parei de estudar muito cedo para trabalhar. Até que comecei a ver que na cooperativa tinha outras oportunidades. Hoje sou a líder da área de artesanato. Minha vida mudou completamente, a começar pelo meu próprio pensamento. Mudou minha moral, até como mãe. Eu cresci como pessoa, como ser humano, como profissional, além dos sonhos que eu realizei. Eu consegui comprar e mobiliar uma casa com o dinheiro que recebi trabalhando aqui." Claudinéia Alvarenga da Silva, 40 anos – Participante da Cooperárvore


      Visite o site da Cooperárvore para conhecer mais detalhes desta iniciativa.

      Conheça o cátalogo de produtos da CooperÁrvore.

    • Fortalecimento da Comunidade

      Para que a comunidade cresça, é preciso que todos cresçam juntos. O desenvolvimento individual marca o início do desenvolvimento da comunidade. E para fazer com que a comunidade seja agente da sua própria mudança, para que ela se envolva e desenvolva, é necessário entender suas principais atividades, potencializar sua vocação comercial e estrutural.

      O terceiro eixo do Programa Árvore da Vida – Jardim Teresópolis trabalha o fortalecimento da comunidade, que teve como base a formação de gestores e lideranças locais, dando origem à Rede de Desenvolvimento Social do Jardim Teresópolis.

      Hoje 34 instituições da comunidade participam da Rede, reunindo-se periodicamente para buscar, em conjunto, soluções para os principais problemas da região.

      Este trabalho foi sistematizado e em 2010 foi replicado para todo o município de Betim através da criação do Centro de Apoio às Instituições Comunitárias (CAIC) do município, compartilhando com a cidade um modelo que deu certo e que pode tornar-se mais um instrumento na promoção e garantia dos direitos da criança e do adolescente. 72 instituições ligadas ao trabalho com crianças e adolescentes aderiram ao CAIC Betim.

      "A partir da criação da Rede, vejo que as instituições do bairro passaram a estar mais próximas. A contribuição de uma instituição com a outra foi muito fortalecida. O Árvore da Vida tem dado sustentação ao desenvolvimento dessas instituições. O reflexo disso já é perceptível no bairro. Uma prova viva que temos é o trânsito. Graças a mobilização da Rede, conseguimos a sinalização das duas principais avenidas do bairro, organizando o trânsito. Moro há 19 anos no Teresópolis. Até então, nem o Poder Público e nem iniciativas sociais davam conta desta comunidade, principalmente dos jovens. A partir do programa, com o envolvimento dos jovens em atividades esportivas e culturais, sentimos que hoje as pessoas têm esta liberdade de andar nas ruas, coisa que não tinham. Sem sobra de dúvida a Rede é essencial para o bairro." Gilton Carneiro – Participante da Rede de Desenvolvimento Social do Teresópolis pelo GBET


      Grupo de Referência

      O Grupo de Referência acompanha e participa do desenvolvimento das atividades do Programa Árvore da Vida. É um grupo não formal que visa à difusão das ações pelos moradores do programa na comunidade, bem como fomentá-lo com atividades sugeridas, além de estimular a participação de novas lideranças em ações que visem o desenvolvimento da comunidade.

      "O papel do grupo é fazer uma interlocução da comunidade com o programa. Ver os pontos em que há necessidade de ações. Já moro há mais de 20 anos aqui no Jardim Teresópolis e o programa realmente trouxe melhorias. Antigamente tinha muita criança na rua, podemos ver que hoje até o desenvolvimento dos jovens na escola melhorou bastante e também a oportunidade que o projeto dá de integrar o jovem no mercado de trabalho." Maria Caridade Bispo de Souza, 47 anos – Participante do Grupo de Referência


      Em 2010 foi criado também o grupo Comunicação, um Grupo de Referência Mirim, formado por jovens de 12 a 18 anos que participam das ações do Programa Árvore da Vida e ajudam a disseminar as informações na comunidade.

      "Entrei primeiro na dança e depois surgiu a oportunidade de participar do Grupo de Referência. Eu quis participar porque foi uma oportunidade de eu crescer mais. Gosto sempre de buscar coisas novas. Eu acho importante participar do grupo, por causa das ações sociais que nós fazemos, como a pracinha que nós recuperamos. Estamos ajudando a nossa comunidade. Quando a gente veste a nossa blusa verdinha, do Grupo de Referência, muita gente na rua vem pedir informações e eu fico super contente." Stephanie Aquino Simão, 13 anos – Participante da Oficina de Dança e do Grupo de Referência Mirim – ComunicAção

    • Rede Fiat de Cidadania

      Para tornar a atuação do programa ainda mais eficiente e participativa, foi criada a Rede Fiat de Cidadania, que reúne fornecedores e concessionários da Fiat, empresas parceiras, universidades, governo e terceiro setor. Essa aliança tem rendido ótimos frutos, já que a união entre os vários setores e linhas de atuação potencializa o atendimento à comunidade.

      Os apoios vão desde a doação de matéria-prima para a Cooperárvore, até produção de oficinas específicas para os jovens do Programa.

      É o caso da empresa Lear, localizada em Betim (MG), que, desde 2005, é parceira do Programa Árvore da Vida - Jardim Teresópolis. A empresa doa materiais para a Cooperárvore, oferece palestras com profissionais da Lear voltadas para os jovens da comunidade, além de contratar mão-de-obra da comunidade.

      "O Programa Árvore da Vida é uma excelente iniciativa social. Com o objetivo de transformação da sociedade, não se limita a ações assistencialistas. Os jovens da comunidade têm a possibilidade de desenvolver aptidões artísticas e obter uma formação profissional. Na Lear, deixamos uma cota de contratação para o Árvore da Vida e já ter contratado 37 jovens parceiros neste projeto é uma honra. Acreditamos que Programas como esse colaboram com a transformação social necessária em nosso país", afirma Carlos Fernando Maróstica, gerente da Lear. Carlos Fernando Maróstica, gerente da Lear.

      "Ao se tornar parceira do Programa Árvore da Vida, a AETHRA teve a oportunidade de colocar competências desenvolvidas nos participantes à sua disposição, e em prol de um objetivo comum: o desenvolvimento da comunidade, melhorando assim sua condição de vida de quem mora nela. Para a AETHRA, as práticas de responsabilidade social desenvolvidas pela Rede Fiat de Cidadania fazem parte de uma herança cultural pioneira, focado na transformação de idéias inovadoras em soluções voltadas para a qualificação das pessoas e para um modelo de atuação capaz de assegurar sustentabilidade em todos os aspectos. Ildeu Nogueira, 44 anos – Aethra Sistemas Automotivos.


  • Jovens do jardim teresópolis gravam obra do sociólogo Betinho +

    A Zeropéia

    É com imensa satisfação que a Fiat Automóveis traz até você o CD Árvore da Vida apresenta a Zeropéia. Resultado da união entre forma e conteúdo trabalhada pelos jovens participantes dos grupos de percussão e canto do programa Árvore da Vida – Jardim Teresópolis e músicos convidados.

    Nesta obra, escrita pelo sociólogo Herbert de Souza (Betinho) e adaptada por músicos mineiros, os jovens cantam a jornada de uma centopéia que tem cem patinhas, mas se depara com outros animais da floresta que a fazem querer mudar seu corpo. Durante a trama, valores como tolerância, diversidade, descoberta, aceitação e valorização são trabalhados numa dinâmica divertida e emocionante.

    Da mesma forma, o Programa Árvore da Vida trabalha tais valores junto aos participantes das atividades socioeducativas. Por tudo isso, unir a obra de Betinho ao Programa, além de resultar em uma obra muito rica e de qualidade, reforça muitas idéias e traz novos olhares aos jovens participantes sobre suas potencialidades, caminhos e conquistas.

    Seja bem vindo ao mundo da Zeropéia nas vozes e percussão dos jovens artistas do Programa Árvore da Vida - Jardim Teresópolis.

    Envie agora

    Galeria do Projeto

    Músicas

    • 1 | ERA UMA VEZ, por Flávio Henrique

      Era
      Era uma vez
      Uma Floresta, vou contar pra vocês
      Um belo dia, quando estava a passear
      A Centopeia começou a se encontrar
      Primeiro
      Com a barata ela cruzou
      (Pra que tanta pata, pra que tanta pata,
      pra que tanta prata, pra quê?)
      Bateu um papo
      Com o Macaco e com o Boi
      Dona Cobra, também veio lhe cobrar
      (Pra que tanta pata, pra que tanta pata,
      pra que tanta prata, pra quê?)
      Essa estória, pra vocês eu vou contar

    • 2 | A CENTOPEIA, por Vander Lee

      A pé, ia a Centopeia, uma teteia
      em seu caminho
      Pra comprar sapato,
      bem barato, baratinho
      O que ela quer, o que ela quer
      Colher uma flor
      Ela só quer, ela só quer
      Escolher uma cor
      Pra cada pé, pra cada pé
      Pra cada pé, pra cada pé
      Pra cada pé, pra cada pé
      Pra cada pé
      Cada pezinho
      A pé, ia a Centopeia, uma teteia,
      em seu caminho
      Pra comprar sapato,
      bem barato, baratinho
      O que ela quer, o que ela quer
      Colher uma flor
      Ela só quer, ela só quer
      Escolher uma cor
      Pra cada pé, pra cada pé
      Pra cada pé, pra cada pé
      Pra cada pé, pra cada pé
      Pra cada pé
      Cada pezinho

    • 3 | A BARATA, por John Ulhoa

      A Barata, com certeza
      Dos bichos da natureza
      É de certo o mais esperto
      E que ninguém quer ver de perto
      Não se iluda com a Barata
      Detefon já não a mata
      Se acostumou com Baygon
      Isso é nada bom, isso é nada bom
      Barata! Ai meu Deus, como corre
      Barata! E ainda voa, a maldita
      Barata! Ai Jesus, me socorre
      Barata! Quem a vê logo grita:
      Barata!
      Rápida que nem avião
      Nojenta, lambendo o chão
      Cucaracha danada
      Psicodélica Barata

    • 4 | O BOI, por Chico Amaral

      Eu passo o dia no pasto
      Calado como capim
      Quatro patas quatro cascos
      Porque eu não sou chinfrim
      Vejam só a minha bossa
      Dois chifres que nem marfim
      Sou de raça, sou da roça
      Pra lhe ajudar eu vim
      Boi paisano paradinho na pastagem
      Boi fazendo zen budismo na fazenda
      Boi bonzinho que até vira paisagem
      Ou teimoso que não se emenda
      Meu passo é manso e seguro
      Mas corro quando quiser
      Subo morro, pulo muro
      Danço baião até
      Uns dizem: a carne é fraca
      A minha não é assim
      Sou namorado da vaca
      Rei do sertão sem fim
      Boi, boi, boi, não mexe não

    • 5 | MELO DO MACACO, por Affonsinho

      Eu sou um bom macaco do balacobaco
      Vivo de brincadeira e macaquice só
      Zombo até do leão que vira um rei tão fraco
      Não sobe em bananeira nem no meu cipó
      Pulo de galho em galho feito um bailarino
      Pintando o sete, oito, nove e dez
      Mas corro pela grama igual a um menino
      Com duas outras mãos que tenho lá nos pés
      Dona Centopeia
      Imagine a senhora num futebol
      Que batucada de canelas
      Coitadinhas, tão magrelas
      Tentando fazer farol
      Tombos e dores nas costelas
      Quanta lama nas tabelas
      Faça chuva ou faça sol

    • 6 | A COBRA, por Chico Amaral/Flávio Henrique

      A cobra se dobra, estica e relaxa
      Faz qualquer manobra
      Parece borracha, arrasta a barriga
      Desliza apressada
      Pra ela as patas não servem pra nada
      A cobra é danada e bota respeito
      O bote é perfeito
      A presa afiada
      Espalha o medo entre a bicharada
      Pra ela as patas não servem pra nada
      Deus não deu asa à cobra
      Deus não deu pata à cobra
      Pra ela viver e não ter mão de obra
      Deu esperteza de sobra
      Tem cobra que voa, tem cobra que nada
      Sobe e desce escada
      Tem cobra que corre, tem cobra que fuma
      Tem cobra encantada
      Pra ela as patas não servem pra nada

    • 7 | TODO MUNDO BEM, por Vander Lee

      Não importa quantas patas você tem
      Se você sempre pode ir além
      Duas, quatro, seis, oito, zero ou cem
      Cada um vai, com quantas patas lhe convém
      Pode ir pulando como um sapo
      Ou deslizando como um trem
      De carona vai o carrapato
      De gatinho vai o neném
      O vento leva o pólen
      A vida traz o porém
      Todo mundo vai, todo mundo bem
      Com as idéias e as patinhas que tem

  • Veja aqui quem são os parceiros da rede fiat de cidadania +

  • Árvore da vida | capacitação profissional +

    Capacitar jovens de 18 a 24 anos para atuação no setor automotivo e facilitar o acesso ao mercado de trabalho. Este é o principal objetivo do Programa Árvore da Vida – Capacitação Profissional, desenvolvido pela Fiat Automóveis desde 2006. O programa beneficia jovens que se encontram em situação de vulnerabilidade social, atuando em rede com outras empresas, instituições e comunidades. Desde o seu início, já foram beneficiados 389 jovens de sete estados brasileiros.

    O programa oferece aos jovens cursos na área automotiva. Esses cursos são formatados pelo Isvor, a Universidade Corporativa da Fiat, de acordo com a demanda das concessionárias Fiat parceiras do programa. As concessionárias contratam esses jovens como aprendizes, oportunizando a eles um emprego com carteira assinada, desde o início do processo de capacitação.

    Em Betim (MG), cidade onde está instalada a fábrica da Fiat, as aulas são ministradas pelos profissionais do ISVOR. Nas demais cidades do Brasil, uma parceria com o Serviço Nacional da Indústria (SENAI) viabiliza a capacitação.

    A seleção dos jovens em cada cidade é feita em parceria com Organizações Não Governamentais (ONGs) locais, que atuam em comunidades de grande vulnerabilidade social. Essas ONGs também fazem o acompanhamento dos jovens durante todo o processo de formação.

    A duração dos cursos varia de três a doze meses. Nesse período, além do salário mínimo da categoria, os jovens recebem também uniformes, alimentação, transporte e todos os recursos necessários para tirar a carteira de motorista. Até o momento, o programa ofereceu cursos de Eletromecânica, Eletroeletrônica, Funilaria, Pintura, Capotaria, Estoquista e Garantista.

    Mirela dos Santos Holanda, 18 anos, fez o curso de Eletromecânica Automotiva em São Paulo e está trabalhando na concessionária Paulitália Leste. "Sempre quis trabalhar nessa área e o curso foi a oportunidade que me faltava. Os professores foram ótimos e o mercado nessa área está crescendo para as mulheres, o que me deixa bastante anima", afirma Mirela.


    Em 2008, o Programa Árvore da Vida - Capacitação Profissional teve início em São Paulo. Em 2009, mais três cidades tiveram o programa implantado: Curitiba, Brasília e Recife. 2010 foi a vez de Porto Alegre (RS) e Salvador (BA) receberem a iniciativa da Fiat. E em 2011 o programa passou a beneficiar jovens de Belo Horizonte.

    Veja a galeria de fotos

  • Árvore da vida | parcerias +

    Por meio do Programa Árvore da Vida – Parcerias são estabelecidas parcerias entre a montadora e outras instituições que desenvolvem projetos sociais, culturais ou esportivos focados no desenvolvimento de crianças, jovens e seus núcleos de relacionamento. Em 2010, foram 34 projetos apoiados através das Leis de Incentivo à Cultura, ao Esporte e o Fundo da Infância e Adolescência, que beneficiaram diretamente cerca de 14 mil pessoas, dando capilaridade à atuação da Fiat enquanto empresa participante e comprometida com as transformações sociais.

    Em 2011 são 38 projetos apoiados, desenvolvidos em diversos estados brasileiros.

    Conheça os projetos apoiados em 2011:

    • Biblioteca Comunitária

      Projeto do Instituto Educacional Tia Dulce que propõem a continuidade dos trabalhos desenvolvidos na Biblioteca Comunitária, inaugurada em 2009. O objetivo do projeto é estimular e cultivar o interesse pela leitura e também a capacidade de interpretação, contribuindo para formação pessoal de crianças e adolescentes do bairro Jardim Teresópolis, em Betim, onde a Fiat tem uma importante atuação de promoção do desenvolvimento territorial.

    • Adequação e Reforma da Biblioteca Comunitária

      Com o apoio da Fiat, o telhado do Instituto Educacional Tia Dulce, que hoje se encontra em situação precária, será reformado permitindo a realização das atividades de forma plena.

    • Cidadania para o Presente 2011

      Projeto do Instituto Casa Santa (INCAS) que visa proporcionar o fortalecimento das atividades ligadas à aquisição do conhecimento a crianças e adolescentes moradores da Regional Citrolândia, garantindo a eles o direito à educação. O objetivo é provocar mudanças positivas em sua vida escolar, familiar e sócio-cultural, oferecendo atividades de: inclusão digital, música, jornalismo, redação, e literatura, tendo sempre em vista o estímulo ao protagonismo infanto-juvenil.

    • Valores de Minas

      Projeto do Serviço Voluntário de Assistência Social (Servas) e do Governo de Minas Gerais que oferece a jovens de 14 a 24 anos de escolas públicas estaduais, formação em habilidades artísticas de circo, dança, música, teatro e artes plásticas, com o intuito de possibilitar a formação cidadã e o crescimento pessoal. Anualmente são envolvidos pelo programa cerca de 500 jovens, que também participam da elaboração e apresentação de um espetáculo multicultural de final de ano, mesclando teatro, dança e música.

    • Trilhas Comunitárias de Educação e Cultura

      Projeto desenvolvido em São Paulo pela Associação Cidade Escola Aprendiz, com o objetivo de estimular jovens a tornarem-se facilitadores do processo de desenvolvimento local, atuando como agentes comunitários de comunicação e cultura. Prevê a realização de oficinas artísticas e assembléias de discussões.

    • Trilhas Educadoras - Escola na Praça

      Projeto desenvolvido em São Paulo pela Associação Cidade Escola Aprendiz, que tem como proposta desenvolver trilhas educadoras a partir da articulação de atores e equipamentos do bairro Vila Madalena, na perspectiva do desenvolvimento integral; bem como fomentar o diálogo entre as escolas e outras organizações educadoras.

    • Capacitação em Gestão de Produção e Vendas de Produtos de Padaria

      Desenvolvido pela Associação Jaibense de Apoio ao Menor, em Jaíba, interior de Minas Gerais, proporciona a adolescentes que se encontram em situação de risco social e a seus familiares conhecimentos técnicos e práticos em panificação e confeitaria. O processo de formação promove a inclusão social e a inserção no mercado de trabalho.

    • Programa de Descentralização Cultural do Instituto Inhotim

      Desenvolvido pelo Instituto Cultural Inhotim, localizado em Brumadinho, Região Metropolitana de Belo Horizonte, o projeto viabiliza visitas orientadas ao Instituto para estudantes do ensino fundamental e médio de escolas públicas de Betim. Os professores dessas escolas também são beneficiados, pois o projeto proporciona formação a eles, contribuindo para o melhor aproveitamento das atividades educativas.

    • Projeto de Apoio à Inovação e Humanização

      Desenvolvido pelo Hospital Pequeno Príncipe, em Curitiba-PR, o projeto prevê a aquisição de equipamentos e materiais para uma oferta melhor do atendimento e uma assistência mais moderna ao paciente. Contempla as alas de Ortopedia, Emergência, Laboratório Clínico, Centro de Diagnóstico de Câncer, Cardiologia, UTI's, Neurologia e Centro de Imagem.

    • Orientação Nutricional para Humanização do Tratamento Oncológico

      Desenvolvido pelo Hospital da Baleia, de Belo Horizonte, promove a qualidade de vida de crianças e adolescentes em tratamento oncológico, por meio da orientação e acompanhamento nutricional adequado, envolvendo as famílias no cotidiano da reabilitação e tratamento.

    • Associação São Miguel Arcanjo - Salvando Vidas

      Projeto da Associação São Miguel Arcanjo, em Barbacena, interior de Minas Gerais, que promove a proteção e promoção dos direitos da criança e do adolescente, oferecendo acolhimento em regime de abrigo e trabalho com as famílias para restabelecimento do vínculo familiar.

    • Construtores do Futuro

      Projeto do Salão do Encontro desenvolvido em Betim para ampliação das atividades de formação das crianças e adolescentes da cidade, por meio de oficinas de reforço escolar, formação artística e lúdico-esportiva.

    • Artes de Minas

      Projeto do Salão do Encontro que tem como objetivo formar artesãos da comunidade e/ou que sejam membros de associações que desenvolvam projetos de geração de renda no campo do artesanato, por meio de nove oficinas: tear mineiro, tear chileno, tapeçaria de sisal, cerâmica, cestaria, bonecas de pano, flores e arranjos, brolhas, cartões ecológicos e confecção de brinquedos pedagógicos.

    • ADD Cesta de 3 - Escola de Esporte Adaptado

      Projeto desenvolvido em São Paulo pela Associação Desportiva para Deficientes, que promove a inclusão de deficientes físicos por meio do esporte, educação e cursos de capacitação, facilitando sua inclusão na sociedade.

    • Esporte para Todos

      Projeto da Prefeitura de Betim que prevê a realização de oficinas de 25 modalidades esportivas em espaços diversos do município, com o objetivo de democratizar as condições de acesso à prática consciente de atividades físico-esportivas.

    • Atendimento físico-esportivo às pessoas com necessidade

      Projeto da Prefeitura de Betim que oferece o atendimento físico-esportivo às pessoas com deficiência em 16 modalidades, com o objetivo de contribuir para a melhoria da qualidade de vida. As atividades são realizadas no Ginásio Poliesportivo Ricardo Medioli.

    • Projeto Esportista Cidadão

      Projeto desenvolvido pelo Fundo Cristão para as Crianças, que promove a inclusão sócio-esportiva de crianças e adolescentes por meio de oficinas de noções básicas de cidadania, artes, reforço escolar e atividades esportivas.

    • XX Jogos da Juventude

      Projeto criado pelo Coni Brasile que estimula a prática esportiva por meio da realização de um campeonato envolvendo jovens de cinco estados brasileiros, em competições nas modalidades de Natação, Atletismo e Futebol de Campo.

    • Natação Rio 2016

      Iniciativa do Minas Tênis Clube focada no alto rendimento. O projeto propõe a preparação de atletas de natação para a participação nas Olimpíadas de 2016.

    • Campeonato Mineiro de Rallye 2011

      Projeto do Rallye Clube Minas Gerais que vai realizar o Campeonato Mineiro Rallye de Velocidade em cidades do interior do Estado.

    • Zero Emissões

      Este projeto proposto por Valdec Ferreira de Souza realizará a gravação de um documentário durante o percurso da expedição "Zero Emissões", que irá cruzar 15 países da América com o Palio Weekend elétrico. A expedição sairá de Los Angeles e encerrará o seu percurso em Foz do Iguaçu.

    • Manutenção da Programação da Rede Minas 2010

      Pelo terceiro ano consecutivo a Fiat é uma das empresas mantenedoras da programação da Rede Minas, emissora estatal mineira de televisão, levando aos telespectadores programas de conteúdo cultural, jornalístico, de emprego e renda, educação, ciência e tecnologia e sustentabilidade.

    • Acervos Museológicos - Democratização do acesso e formação de agentes

      Projeto do Instituto Minas pela Paz que propõe a realização de visitas de alunos da rede pública de Belo Horizonte aos museus da cidade. Para ampliar o envolvimento dos alunos, o projeto realizará um concurso cultural com os trabalhos de desdobramentos das visitas e a capacitação de professores como agentes culturais em curso de pós-graduação, em parceria com a Pontifícia Universidade Católica (PUC).

    • Sempre um Papo

      Projeto da Associação Sempre um Papo que propõe a realização de palestras gratuitas na Casa Fiat de Cultura sobre educação, cultura e filosofia, com artistas e referências dessas áreas.

    • Teatro em Movimento

      Projeto proposto pela Rubim Produções Culturais e Eventos que promove a circulação de peças teatrais pelo interior de Minas Gerais, promovendo a descentralização e democratização do acesso à cultura.

    • Encontros com o Professor

      Encontros com o Professor é um programa comandado por Ruy Carlos Ostermann em formato de talk-show, realizado quinzenalmente com intelectuais gaúchos e expoentes da cultura nacional, em Porto Alegre e outras oito cidades do interior do Rio Grande do Sul. As entrevistas são publicadas anualmente em um livro lançado durante a Feira do Livro de Porto Alegre.

    • 50 anos de Brasil

      Este livro, proposto pelo jornalista italiano Cláudio Carsughi vai abordar temas do mundo esportivo, por meio de entrevista com profissionais de referência na área.

    • Lendas do Sertão – Cultura e arte no Rio São Francisco

      Exposição realizada em Belo Horizonte pelo estilista Ronaldo Fraga em 2010, tendo como tema central as várias manifestações artísticas da população ribeirinha. Em 2011 a exposição irá percorrer dez cidades cortadas pelo Rio São Francisco.

    • Jovens Designers

      A Mostra "Jovens Designers" é uma exposição que reúne projetos de estudantes do último ano de 50 escolas de Design do Brasil. São selecionados para a mostra os melhores trabalhos apresentados. Dessa forma, a Fiat estimula a inovação e o reconhecimento à criatividade de novos talentos.

    • Mutações: Elogio à Preguiça

      Realização de 72 conferências sobre o elogio à preguiça. O núcleo central do ciclo é uma tentativa de resposta à pergunta posta por Kant: "O que devo fazer?", estruturado em quatro eixos. Pensadores brasileiros e estrangeiros participarão do ciclo Mutações: Elogio à preguiça: Marilena Chaui, Franklin Leopoldo e Silva, José Miguel Wisnik, Antonio Cícero, Olgária Matos, Maria Rita Kehl, Francisco de Oliveira, Renato Lessa, Luis Alberto Oliveira, João Carlos Salles, Newton Bignotto, José Raimundo Maia Neto, Jorge Coli, François Jullien, Frédéric Gros, Vladimir Safatle, Pascal Dibie (a convidar ainda: Anne Cheng, uma das grandes especialistas no taoísmo e os filósofos Alain Corbin e Thierry Paquot) entre novos pensadores.

    • Roma – A vida de seus imperadores

      O que se pretende é apresentar os fatos e os personagens que contribuíram para fazer a potência de Roma durante os três séculos em que o mundo viu nascer e florescer a força criativa daquele império. A idéia é descrever a história, os personagens célebres, a vida de todos os dias, as cerimônias do poder, os ritos e os deuses, por meio de 200 peças originais entre esculturas, vidros, mosaicos, jóias e pinturas.

    • Tarsila do Amaral

      Realizar exposição com obras produzidas por Tarsila do Amaral e artistas modernistas que contribuíram para a valorização do povo e da cultura brasileiros. Integram também a exposição obras de Anita Malfatti, Antonio Gomide, Brecheret, Cândido Portinari, Cícero Dias, Di Cavalcanti, Flávio de Carvalho, Guignard, Ismael Nery, John Graz, Lasar Segall, Oswaldo Goeldi, Regina Gomide Graz, Vicente do Rego Monteiro, Volpi e Zina Aita. Está prevista a produção de catálogo, realização de palestras e ações educativas.

    • Giorgio de Chirico: o espaço urbano como platéia de um humanismo moderno – Belo Horizonte

      Realização de exposição retrospectiva do artista Giorgio de Chirico no espaço Casa Fiat de Cultura, em Belo Horizonte, como parte do calendário do Momento Itália Brasil (2011-2012). A exposição será montada inicialmente na Fundação Iberê Camargo, em Porto Alegre, e depois de passar por Belo Horizonte seguirá para o Museu de Arte de São Paulo (MASP).

    • Giorgio de Chirico: o espaço urbano, palco cênico da modernidade

      Trata-se de uma retrospectiva da obra de Giorgio de Chirico como parte do calendário do Ano da Itália no Brasil (2011-2012). A exposição tomará como campo de análise a cidade e os cenários urbanos, propondo identificar neles aspectos centrais da obra de Chirico, bem como investigar a construção deste "enigma da modernidade" recorrente nas obras do mestre italiano. Nas palavras da curadora da mostra, a arquiteta e crítica de arte italiana Maddalena d’Alfonso, "o espaço urbano é o lugar de excelência do enigma, da dúvida e da espera milenar de uma resposta, transformando-se assim num lugar existencial coletivo. O único digno de ser percorrido na modernidade e de ser transmitido ao futuro. Trata-se da única certeza que de Chirico nos oferece".

    • Olhar e Ser Visto

      Parceria institucional com o MASP que marca os 5 anos da Casa Fiat de Cultura. São 40 retratos e auto-retratos de grandes mestres da pintura como Renoir, Modigliani,Portinari, Velázquez, Reimbrandt, Van Gogh, Cézanne, Ticiano, Goya, Manet, Picasso, entre outros. A mostra celebra a arte do retrato e do auto-retrato do século XVI aos nossos dias, possibilitando a percepção das diversas transformações pelas quais passou o modo de registrar as pessoas na arte.

    • 1º. Festival do Choro

      O 1º. Festival do Choro vai revelar jovens talentos da música por meio de um concurso com realização prévia de uma oficina. Os dez finalistas gravarão um CD.

    • Educação Infantil Inclusiva

      Contribuir para que crianças com deficiência do município de Betim tenham respeitado seu direito à educação básica, por meio da redução do preconceito por parte das educadoras, melhoria do nível de condições de acessibilidade física, preparação dos educadores para a promoção da educação da criança com deficiência e conscientização dos pais dos alunos em relação aos direitos à educação formal.

    • Tecendo Sonhos, Construindo Vindas

      Este projeto tem como objetivo proporcionar às crianças e adolescentes atividades de formação cidadã, preservando sua identidade e história, e estimulando as relações sociais positivas num ambiente de aprendizagem permeado pela arte e pela cultura. A metodologia utiliza oficinas de reforço escolar e literatura, iniciação artesanal, iniciação em artes circenses, jogos pedagógicos e raciocínio lógico, inclusão digital e padaria escola.

    • Diagnóstico da situação da Criança e do Adolescente

      Conhecer a real situação das crianças e adolescentes de Betim, quais os serviços de saúde, educação, esporte, entre outros, que estão à disposição dessa população, checar se os direitos de cada uma delas estão sendo respeitados. Estes são alguns dos objetivos do projeto Diagnóstico da Situação da Criança e do Adolescente, que está sendo executado por professores da PUC Minas.

    • Veja a galeria de Fotos

  • Árvore da vida | voluntariado +

    O Árvore da Vida – Voluntariado foi criado para envolver os colaboradores da Fiat em seu principal programa de relacionamento com a comunidade: o Árvore da Vida – Jardim Teresópolis.

    A partir de uma avaliação das necessidades da comunidade, são propostas diferentes atividades com o envolvimento dos funcionários da Fiat.

    Por meio deste programa já foram realizados no Jardim Teresópolis cursos de Miniempresa, Economia Pessoal e Desenvolvimento de Liderança.

    "Todo este trabalho de escolha do tema e as ações que os jovens propuseram vão trazer um benefício visível aos moradores e, principalmente, será um bem coletivo do qual todos poderão usufruir, valorizando também a convivência na comunidade." Vanderlino Nunes da Silva Junior, 41 anos, Supervisor de Produção da Unidade de Entrega de Veículos ao Cliente da Fiat Automóveis


    Veja a galeria de fotos

  • Movimento nossa betim +

    MOVIMENTO NOSSA BETIM

    Mobilizar e articular os diversos segmentos da sociedade para construir e estabelecer compromissos com um conjunto de indicadores e metas de melhoria contínua da qualidade de vida na cidade. É com esta perspectiva que nasce o Movimento Nossa Betim, uma iniciativa autônoma e apartidária que tem como objetivo promover a co-responsabilidade solidária pela promoção do desenvolvimento justo e sustentável no município.

    Inspirado nos movimentos similares iniciados há mais de dez anos, o Nossa Betim integra as Redes Brasileira e Latinoamericana por Cidades Justas e Sustentáveis.

    O Movimento Nossa Betim tem uma estrutura horizontal e seus integrantes se organizam em Grupos de Trabalho temáticos, abertos à participação de todos. Suas iniciativas, estratégias e posicionamentos são decididos pelo Comitê Gestor, formado por seus fundadores e por representantes dos Grupos de Trabalho, que se encontram sistemática e periodicamente. Uma Secretaria Executiva apoia as atividades. Os recursos do Movimento Nossa Betim vêm de pessoas e empresas, como a Fiat. A iniciativa é apoiada ainda pela Fundação Avina.

    GRUPOS DE TRABALHO – abertos à participação de todos, os GT’s são temáticos, definem indicadores e atuam na construção de diagnósticos da qualidade de vida nas diferentes regiões de Betim. Contribuem para a participação informada e democrática da sociedade e para a construção de diálogos com os governos, tendo como base o conhecimento sobre a cidade e metas objetivas para o desenvolvimento sustentável de Betim.

    GT’s: Criança, Adolescente e Juventude // Educação e Cultura // Habitação e Saneamento // Mobilidade Urbana // Orçamento Público Municipal // Saúde // Trabalho e Renda // Violência e Segurança

    Fóruns Nossa Betim – eventos periódicos e abertos para toda a sociedade, os Fóruns debatem os temas dos Grupos de Trabalho e reúnem especialistas, organizações sociais, empresas, universidades, representantes dos governos e cidadãos de Betim interessados em contribuir nas discussões e proposições de metas para o desenvolvimento sustentável da cidade.

    Movimento Nossa Betim: participação social na construção do futuro de Betim!

Documentário: