logo-fiat-560x236

FIAT E PETROBRAS ASSINAM MEMORANDO DE ENTENDIMENTO PARA PESQUISAS

[Parcerias]

03/02/2014

A Fiat Automóveis e a Petrobras assinaram nesta sexta-feira (31 de janeiro), no Rio de Janeiro, memorando de entendimento para a colaboração em projetos de pesquisa e desenvolvimento de tecnologias e processos inovadores nas áreas de combustíveis e motores. As equipes das duas empresas irão trocar informações técnicas e realizar estudos conjuntos de viabilidade técnico econômica, com o foco em veículos mais eficientes e com menor emissão de poluentes.

“Nesta primeira etapa, iremos identificar objetos de interesse conjunto para a realização de projetos de P&D. A Petrobras acumula grande experiência no desenvolvimento de novas tecnologias em combustíveis e, com certeza, tem muito a contribuir com os estudos para as inovações na fonte energética dos motores”, afirmou o diretor de Engenharia Powertrain da Fiat Chrysler para a América Latina, Paolo Ferrero.

"Trabalhar em parceria com os fabricantes de veículos é fundamental para que possamos garantir o melhor desempenho dos nossos combustíveis nos motores, com crescente eficiência econômica e ambiental", disse Oscar Chamberlain, gerente geral de Pesquisa & Desenvolvimento em Abastecimento e Biocombustíveis, do Centro de Pesquisas da Petrobras (Cenpes).

O documento tem validade de cinco anos, podendo ser renovado por mais cinco. O acordo conta com uma cláusula de sigilo, garantindo segurança no compartilhamento de informações confidenciais entre as duas empresas. Neste período, as empresas irão, após identificar oportunidades de cooperação com interesse mútuo, realizar projetos de pesquisas em conjunto.

VANGUARDA

Desde sua chegada no Brasil, a Fiat investe continuamente em pesquisas na busca de veículos de baixo consumo e motores cada vez mais eficientes. Em 1976, o recém-laçado Fiat 147 percorreu os 14 km da ponte Rio-Niterói com apenas 1 litro de gasolina. O evento apresentou as tecnologias da época que resultavam em baixo consumo, como motor transversal, baixa cilindrada e pneus radiais. Hoje, 14 km/litro podem parecer pouco, mas os concorrentes não conseguiam mais do que 10 a 12 km/litro.

Em 1979, a Fiat colocou em produção o primeiro carro a álcool do mundo. As inovações continuaram com o Uno (1984), dono de uma das carrocerias com melhor coeficiente aerodinâmico (Cx), e os motores 1.0 do Uno Mille (1990). Em 1994, a Fiat inaugurou a era do downsizing com o Uno Turbo i.e., mais potência com menor consumo. A chegada da família FIRE de motores, em 2000, confirmou a tendência de propulsores menores e mais eficientes, voltados para a melhora no consumo.

Mais uma vez, a Fiat inovou com o lançamento do Siena Tetrafuel (2006), primeiro carro do mundo capaz de queimar até quatro combustíveis. O Uno Economy, com modificações específicas em suspensões e aerodinâmica para atender um melhor consumo; o Punto T-Jet, com as vantagens do downsizing; e o Novo Uno Economy, com desempenho de 1.4 com consumo de 1.0, também foram lançamentos com inovações no campo da eficiência energética. Dando sequência à história de pioneirismo, a Fiat assinou, em 2013, parceria com a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) para desenvolver um motor conceito a etanol.