logo-fiat-620x260

FCA REGISTRA ALTA DE 11% NA RECEITA EM 2014, TOTALIZANDO €96,1 BILHÕES

[Institucional]

28/01/2015

A FCA divulgou hoje seus resultados financeiros preliminares de 2014, encerrando um ano histórico, em que fez a transição de suas empresas para uma organização global única. O números demonstram uma forte performance operacional, em linha com as expectativas da empresa. 

O grupo vendeu 4.6 milhões de veículos em 2014, um aumento de 6% em relação ao ano anterior, com as regiões Nafta (Estados Unidos, Canadá e México), Apac (Ásia Pacífico) e Emea (Europa, Oriente Médio e África) contribuindo para o crescimento e a marca Jeep estabelecendo um recorde anual histórico com vendas globais de mais de um milhão de unidades. 

O aumento nas vendas, com um melhor mix de produtos, elevou a receita em 11% para €96,1 bilhões, com crescimento em todas as regiões, exceto Latam (América Latina), onde as condições de mercado continuam enfraquecidas.

O EBIT (Resultado antes de Juros e Impostos) cresceu 7% para €3,223 bilhões. Excluindo os itens incomuns, o EBIT totalizou €3,651 bilhões (aumento de 4%), com forte incremento de Apac, Maserati e Emea, que voltou à lucratividade  no quarto trimestre, uma indicação de que a FCA está se recuperando na região, na medida em que seu foco na produção de veículos premium para exportação começa a dar resultados. 

A FCA obteve um lucro líquido de €632 milhões no ano. Excluindo os itens incomuns, o lucro líquido foi de  €955 milhões, o que representa uma leve melhora sobre o ano anterior.

O endividamento industrial líquido foi de €7,7 bilhões no fim do ano, depois da emissão de US$ 2,9 bilhões  de Títulos Conversíveis Mandatórios, da colocação de 100 milhões de ações comuns e da recompra de ações após a conclusão da fusão no quarto trimestre. 

Acontecimentos importantes marcaram o ano 2014 para o grupo: foi concluída a formação da FCA (agora a sétima maior fabricante de carros do mundo), as ações da empresa estrearam na Bolsa de Valores de Nova York (NYSE), o grupo retornou ao mercado de capitais dos Estados Unidos, Jeep e Maserati registraram recorde de vendas e a Alfa Romeo voltou à América do Norte, após 20 anos de ausência. A FCA também apresentou um ambicioso plano de cinco anos para expandir seus negócios.                        

A empresa também vê boas oportunidades em 2015. Com base em resultados positivos do novo Jeep Renegade e do Fiat 500X, no início deste mês, anunciou planos para adicionar 1.500 novos postos de trabalho na planta de Melfi, onde já investiu mais de € 1 bilhão em produção de novos modelos. No Salão Internacional do Automóvel da América do Norte, em Detroit, apresentou o totalmente novo Alfa Romeo 4C Spider 2015, outro passo para revigorar a marca e torná-la verdadeiramente global. Também apresentou o novo Ram 1500 Rebel 2015 e anunciou o novo RAM 1500 EcoDiesel HFE, que permanece como a picape grande mais eficiente em consumo de combustível na América do Norte. 

Para 2015, o grupo indica as seguintes previsões:

  • Vendas globais de 4,8 a 5,0 milhões de unidades;
  • Receita líquida de aproximadamente €108 bilhões;
  • Ebit de €4,1 a €4,5 bilhões;
  • Resultado líquido de €1,0 a €1,2 bilhão, com ganhos por ação entre €0,64 e €0,77;
  • Endividamento industrial líquido entre €7,5 bilhões e €8,0 bilhões.

Os números não incluem qualquer impacto das transações de capital relativas à Ferrari anteriormente anunciadas.