file

FCA LIDERA O MERCADO BRASILEIRO DE AUTOMÓVEIS E COMERCIA LEVES EM 2016

[Institucional]

03/01/2017

A Fiat Chrysler Automobiles (FCA) comemora mais um ano de liderança no mercado brasileiro de automóveis e comerciais leves. Em 2016, o grupo licenciou 365 mil veículos das marcas Fiat, Jeep, Chrysler, Dodge e Ram, com uma participação de mercado de 18,4% e 19 mil veículos à frente do segundo colocado.

Além da liderança geral, a FCA fechou o ano na ponta do ranking em segmentos estratégicos do mercado. É o caso dos SUVs, no qual a empresa licenciou 58 mil unidades dos Jeep Renegade e Compass, com um market share que alcançou 25,8% no mês de dezembro. Esta é a fatia do mercado automobilístico que mais cresce. Passou de um peso de 12,5% no total das vendas em 2015 para 15% no ano passado e segue em tendência de expansão nos próximos anos.

O grupo também manteve a liderança absoluta nos segmentos de comerciais leves e picapes, nos quais ocupa as duas primeiras posições com os Fiat Strada e Toro. Com 115 mil unidades emplacadas, a FCA conquistou um market share de 38% do segmento, mantendo sua liderança desde 2002.

A FCA também liderou as vendas de hatches compactos 1.0, o segmento de maior volume de vendas. Os licenciamentos dos modelos Fiat Mobi, Uno e Palio com essa motorização totalizaram 109 mil unidades. Este é um segmento em que a Fiat tem tradição e lidera desde 2011.

Lançamentos ampliam gama

Ao longo de 2016, a FCA lançou veículos inovadores, ampliando e renovando sua gama de produtos. Foram três modelos totalmente novos no ano:  o Fiat Mobi,  um carro compacto e econômico, ideal para a mobilidade urbana; o Fiat Toro, um modelo versátil, que combina a robustez de uma picape com o conforto de um SUV; e o Jeep Compass,  um SUV médio que introduziu diversos conteúdos tecnológicos em seu segmento. Já a linha 2017 do Fiat Uno foi a primeira no mundo a ser equipada com a nova família de motores Firefly, nas versões 1.0 três cilindros e 1.3 quatro cilindros, aumentando a eficiência do modelo.

Sólida plataforma produtiva

Desenvolver e fabricar produtos como esses só foi possível porque a FCA tem no Brasil uma sólida e moderna plataforma produtiva. O Polo Automotivo Jeep de Pernambuco, inaugurado em 2015, alcançou a produção de três modelos totalmente novos em apenas 18 meses. O Polo Automotivo Fiat de Betim, ao completar 40 anos de operação, passa por um profundo processo de modernização, renovando as linhas de montagem e incorporando novas tecnologias de produção. Também em Betim, a FCA investiu R$ 1 bilhão na construção da mais moderna fábrica de motores do grupo no mundo. Com 22 mil metros quadrados de área construída e capacidade para fabricar 400 mil propulsores por ano, a planta conta com 186 robôs de alto desempenho e precisão.

Para apoiar todo esse processo de modernização, a FCA investiu na qualificação profissional de suas equipes. “Talvez esse tenha sido o investimento com melhor retorno que fizemos, porque pudemos comprovar que o brasileiro tem um enorme potencial, muita vontade de fazer e aprender”, afirma Stefan Ketter, presidente da FCA para América Latina. Ele destaca que o Polo Automotivo Jeep tem uma equipe de líderes jovens, com idade média de 28 anos, que estão entre os melhores da FCA em todo o mundo.

Por fim, a FCA também deu início em 2016 a um plano de investimento de cerca de US$ 500 milhões na modernização de sua planta de Córdoba, na Argentina. Parte desse montante será empregado no desenvolvimento de um novo modelo, que terá mais de 80% de sua produção destinada ao mercado externo, especialmente da América Latina.