file

CHEGA AO BRASIL O CINQUECENTO MAIS APIMENTADO DO MUNDO

[Carros e lançamentos]

19/11/2014

Fiel ao espírito “pocket rocket" (o famoso foguete de bolso), o Fiat 500 Abarth chega ao mercado brasileiro para reescrever o segmento dos esportivos pequenos. Produzido em Toluca, México, o 500 Abarth é um modelo especial e muito personalizado. Especial por ter um dos melhores motores turbo-alimentado do mercado e personalizado pelo simples fato de trazer a assinatura de uma das mais famosas casas de preparação do mundo, a Abarth. Por tudo isso, o 500 Abarth é o melhor fruto do conhecimento e do espírito de competição de um grupo com mais de 60 anos de vida, muitos deles vividos literalmente dentro das pistas.

Usando como base o Fiat Cinquecento, sucesso mundial de vendas, o 500 Abarth é praticamente um outro carro. Desenvolvido para entusiastas da velocidade e projetado por puristas de uma verdadeira condução esportiva, o Fiat 500 Abarth pode ser facilmente identificado pelo duplo escapamento cromado, faróis e rodas de liga leve exclusivas de 16” com pneus 195/45 R16, faixas laterais disponíveis nas cores vermelho, branco e preto, e capa dos retrovisores externos acompanhando a mesma cor da faixa. 

Com performance surpreendente, o 500 Abarth será, sem dúvidas, um marco no segmento. Reescrito sobre o "tratamento Abarth", o Cinquecento mais esportivo da história entrega resultados extraordinários de desempenho, como por exemplo a melhor marca de aceleração do segmento, com apenas 6,9 segundos para chegar aos 100 km/h e uma velocidade máxima de 214 km/h. Esse grande desempenho é fruto do motor 1.4 Multiair 16 V Turbo com 167 cv. São quase 120 cv por litro, uma das melhores marcas do Brasil. Além disso, o elevado torque máximo de 23 kgfm é distribuído por uma ampla faixa de rotação, entre 2.500 e 4.000 rpm, dando ainda mais agilidade nas acelerações, retomadas de velocidade e prazer ao dirigir. 

Em comparação com o motor Multiair 1.4 16V da versão Cabrio Automático, o  impulso para 167 cv no Fiat 500 Abarth se dá em grande parte ao seu turbocompressor que atua com até 1,24 bar de pressão máxima, resultando em uma maior quantidade de ar nos cilindros e, por consequência, mais potência e torque. Considerado um dos melhores motores do mundo na relação consumo de combustível, baixa emissão de poluentes e entrega de potência, completa o conjunto exclusivo de alto desempenho o filtro de ar de alto fluxo e um sistema de escapamento especialmente desenvolvido para ele, com dupla saída, afinado ao estilo Abarth.

Equipado com transmissão manual de cinco marchas, o 500 Abarth entrega prazer ao dirigir, esportividade e diversão, graças a nova direção de assistência elétrica, com relação mais direta. Um pequeno carro de corrida, travestido com a elegância das linhas italianas do Cinquecento. 

Design exclusivo e ainda mais segurança

O Fiat 500 Abarth é um modelo “pocket” de alto desempenho, com o pedigree de um exclusivo italiano puro sangue. O parachoque dianteiro ganhou 69 mm extras para alojar os radiadores de ar e água, compondo melhor o design e oferecendo linhas ainda esportivas, enquanto a traseira é marcada pelo novo parachoque, a dupla saída de escapamento e o logotipo do escorpião. O estilo agressivo do Fiat 500 Abarth encarna a tradição da marca na íntegra, com detalhes propositais e resultado bem intencional. São 16 exclusivos “detalhes Abarth” espalhados pela carroceria e também no interno, todos projetados para compor as linhas e os contornos exclusivos do Cinquecento. Na dianteira, além do novo para-choque e dos exclusivos faróis, o logotipo do escorpião marca sua presença. O escorpião pode ser encontrado ainda nas laterais, na tampa do porta-malas, no volante de direção e até no motor. 

Internamente, seu diferencial está nos bancos anatômicos em formato concha, como condiz a um verdadeiro modelo esportivo. E para se sentir ainda mais dentro de um carro de corrida, o painel vem com medidor de pressão do turbo em destaque, num instrumento exclusivo e dedicado, dando ao motorista/piloto ainda mais intimidade com o modelo e com a performance.  Volante com base achatada, comando do câmbio e painel revestidos em couro com costura vermelha e bancos completamente envolventes remetem à pista de corrida, é verdade, mas com o conforto e a sofisticação de modelos luxuosos. 

No painel de instrumentos, todo baseado em cores e luzes que remetem à esportividade, contagiros, velocímetro, marcador de combustível e outras informações são reveladas de maneira digital, através de uma moderna tela LCD TFT. Independente da entrada de luz externa, as informações serão sempre nítidas e de fácil visualização, dando mais sofisticação e conforto ao usuário.  

Para suportar tamanho desempenho, o Fiat 500 Abarth foi totalmente revisto. Da carroceria aos freios, passando por suspensões e até a motorização, o 500 Abarth é um novo modelo.  Suas suspensões foram completamente revistas e adotam molas, amortecedores e barras estabilizadoras redimensionadas para maior estabilidade.  O conjunto altamente esportivo, como convém a um puro sangue, é completado por rodas de alumínio fundido de 16 x 6,5 polegadas com pneus 195/45 R16, que oferecem a melhor relação entre tração e baixo ruído de rolamento. E, com mais performance, nada melhor do que discos de freios redimensionados e pinças vermelhas, maiores e com poder de frenagem realçado. 

Com maior capacidade de contornar curvas e mudar de trajetória rapidamente, o Fiat 500 Abarth oferece ainda um dos melhores pacotes de segurança do mercado. Ele chega com sete air bags (dois frontais, dois Side Bags, dois Window Bags e Knee Bag), freios ABS com EBD (Electronic Brake-force Distribution), ESS (Emergency Stop Signal), ESC (Electronic Stability Control), TCS (Traction Control System) e TTC (Torque Transfer Control). Claro que todas essas ferramentas eletrônicas – e que visam sobretudo a segurança – foram “reajustadas” ao estilo Abarth”, aumentando o prazer de dirigir esportivamente e ampliando a margem de pilotagem do motorista. 

Na prática, o motorista fica no domínio do volante por muito mais tempo, mesmo nas condições mais esportivas. São três níveis de controle eletrônico de estabilidade, configuráveis através da tecla ESC. Quando se aciona a chave de ignição, o ESC automaticamente assume o primeiro patamar, com todos os controles ligados. Nessa configuração, o ESC foi calibrado para manter a trajetória do veículo, atuando nos freios caso a eletrônica identifique um escorregamento de algum pneu e, se necessário, ele até reduz a potência do motor. 

Se o cliente optar por desligar o sistema, apertando a tecla ESC, a assessoria eletrônica de estabilidade entra no segundo modo, alertado pela inscrição “ESC off”. Os níveis de escorregamento dos pneus é ampliado, aumentando a integração com o motorista. Mas caso se queira mais domínio sobre o carro, é só apertar e segurar a tecla ESC por mais de 10 segundos, e o controle eletrônico de estabilidade se reduz quase a margem zero, aumentando a responsabilidade do motorista. 

Para ampliar ainda mais a sensação de “piloto”, no painel logo abaixo do rádio, a tecla Sport é mais uma garantia de diversão. O quadro de instrumento assume novas funções, dando mais esportividade ao modelo. O contagiros ganha destaque e no canto direito surge uma tela que indica a posição do pedal do acelerador, como nos verdadeiros carros de corrida. Além dessas mudanças no painel, a função “Sport” aumenta automaticamente a pressão do turbocompressor na faixa de torque do motor, de 0,8 bar para 1,24 bar, o volante ganha “peso” e o pedal do acelerador responde ainda mais rapidamente. Com modo Sport acionado, todos os parâmetros dinâmicos do veículo são levados a um degrau superior e o Fiat 500 se torna mais Abarth do que nunca. 

Disponibilizado em três cores sólidas, Preto Gara, Vermelho Sfrontato e Branco Caldo, mais uma cor metálica, Cinza Nuvoloso, o Fiat 500 Abarth traz ainda a possibilidade de escolha das faixas laterais “Abarth” e calotas dos espelhos retrovisores externos nas cores vermelha, branca e preta. O pacote pode ser completado ainda com opcionais como o teto solar elétrico Sky Wind e o renomado sistema de áudio Beats Premium Audio System, by Dr. Dre, famoso produtor musical e criador do sistema Beats Music™. 

Enaltecendo os princípios de desempenho que fez o nome Abarth um sucesso em todo o mundo, o Fiat 500 Abarth é o mais puro resultado das continuas vitórias no automobilismo, sem abrir mão de uma condução de carro diário, com níveis de acabamento, confiabilidade, esportividade e segurança nunca antes vistos na sua faixa de preço.  


Abarth: a marca, o mito

Sob o signo de escorpião, Karl Abarth nasceu na Áustria em 15 de novembro de 1908, dando início ao homem, ao mito e à marca de preparação mais conhecida no segmento de pocket rocket da Europa. Desde sua chegada aos autódromos, o  mundo das corridas nunca mais foi o mesmo.

Ainda jovem, em 1928, Karl Abarth trabalhou na fábrica Moto Thun, no início como mecânico, depois como preparador. Foi nesse momento que ele teve sua grande chance, ao substituir um piloto lesionado. Abarth surgiu nas pistas, ainda jovem, como piloto de motocicletas no Grande Prêmio da Áustria. O recém chegado piloto substituto se classificou  à frente dos melhores nomes da época. Na verdade, Karl obteve o melhor tempo... duas vezes.

Sua ascensão como piloto profissional de duas rodas mudou de rumo após um grave acidente. Por recomendações de amigo e familiares, Abarth abandonou o mundo das duas rodas e... partiu para a corrida de side-cars. Ele ampliou o desempenho e a fama desse tipo de veículo graças às suas habilidades mecânicas, como piloto e até no mundo do marketing. Karl Abarth acabou embarcando em uma missão aparentemente impossível: desafiar e superar o Expresso do Oriente no percurso de 1.372 km entre Ostende (Bélgica) e Paris (França). Ele ganhou o desafio, claro. 

Durante a 2ª Guerra Mundial, Karl Abarth se mudou para a Itália, obtendo cidadania italiana em troca pelas suas vitórias esportivas. Mais um grande acidente, dessa vez quase fatal, encerrou suas aventuras, agora nos modelos de três rodas. Paralelamente, Abarth se dedicou aos motores de carros e, com muitas vitórias graças aos seus motores preparados, ele fundou, em 1949, a equipe de corrida Abarth&Co. A equipe Abarth recebeu os melhores pilotos da época, incluindo nomes como Vignale, Romano e até o lendário Tazio Nuvolari.

Sob o Escorpião, que era emblema da empresa e signo de Karl, a equipe ganhou tudo o que era possível, mas os custos ficaram altos de mais para se manter. Mas, como sempre, Abarth encontrou um jeito. Para tornar a empresa vencedora, fora das pistas de corrida,  Karl Abarth criou o primeiro kit de modificação para o câmbio e escapamento do Fiat Topolino, um sucesso da Fiat na Europa. Com tantos Topolinos no mercado, o kit Abarth foi aceito de imediato, permitindo que qualquer pessoa transformasse seu próprio Topolino em um carro mais rápido, e mais esportivo.

O habilidoso modificador trabalhou em uma variedade de modelos que imediatamente começaram a registrar suas primeiras vitórias em corridas. Um desses carros foi o extremamente bem sucedido Abarth 204 baseado no sedã Fiat 1100. Nos anos 1950, foram feitos os primeiros contatos oficiais com as principais montadoras italianas: Fiat, Ferrari e Alfa Romeo.

O ano de 1959 viu o nascimento do Fiat 500, o carro dos jovens, dos amantes da liberdade e da velocidade. Era um carro compacto e acessível, gostoso de dirigir e que, obviamente, se tornou um sucesso de vendas. Abarth, com o Fiat 500, literalmente democratizou os carros de corrida. E esse sucesso baseado no Cinquecento permitiu que Abarth atraísse o interesse da Fiat. A aquisição da Abarth pela Fiat, contudo, iria ocorrer tempos depois, em 1971.

As vitórias foram numerosas, e a palavra “Abarth” entrou no vocabulário como sinônimo de performance, modificação e espírito vencedor. Foi o tempo de expressões como “É um avião: Não! É um Abarth!” ou “Um café forte, por favor; bem, quero dizer, um café Abarth”, dentre outras. A expressão “pequeno, mas furioso”, que atualmente é comum, foi cunhada para o compacto Fiat 500 Abarth. Esse casamento gerou mais de 900 vitórias e seis recordes mundiais de velocidade entre os anos de 1958 e 1965.

Os sucessos dos anos 1970 foram as últimas vitórias que Karl Abarth pode desfrutar. Embora fosse um vencedor por natureza, acostumado a vencer qualquer um ou qualquer coisa, ele finalmente encontrou um desafio que não pudesse superar. Abarth faleceu em 23 de outubro de 1979, novamente sob o signo de Escorpião, o mesmo de seu nascimento.

Veja as fotos


Faça o download do vídeo no link abaixo:

http://we.tl/MZtj2Yqemu